quinta-feira, 29 de junho de 2017

MEU PÉ




Meu pé direito,
branco, estreito,
pé quebrado,
esmagado por
um pé de chumbo...
Pé hermético
diabético...
Pé que já foi
um pé de boi,
trabalhador...
pé que cruzou
na cintura do amor,
Meu pé no chão,
que já sambou,
e caminhou...
Pé na faixa,
que se acha,
um grande pé,
mas é pequeno,
um 35 ou menos,
um pé de gueixa,
que já se queixa,
a falta do esmalte,
vermelho escarlate...
nas unhas brancas.
Meu pé que a mão
de Deus Nosso Senhor,
acaricia todos os dias
com seu amor!

Dorothy de Castro.

1 comentários:

evandro junior disse...

Com o pé que usaste pra pisar na mesmice que o mundo a ti impôs, com o mesmo pé mostraste que és divina pela própria poesia. Agradecido sou a Deus por conservar-te, ó musa de poemas belos como tu, mulher inspiradora da mãe arte. Meu encanto. (EB)

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute