quarta-feira, 18 de outubro de 2017

CANTARES DE MIM




Te arranhar gostoso sob a camisa,
Ah! se me amasses como eu te amo...

O corredor em penumbra, seu rosto,
A barba negra, como a querer matar-me...

Do que eu mais gosto em você?
Da tua voz, da tua fala louca...

Orra! a minha pele arde pega fogo,
Entre beijos, orgasmos, e cantigas...

(Sim, ele canta pra mim) e o sol...
O sol, insiste em querer entrar...

Eu quase feia, desfeita em gozo,
corpo roliço, (saciada nele)...

Te arranhar gostoso sob a camisa,
Ah! se me quisesses, como eu te quero!


Dorothy de Castro






domingo, 8 de outubro de 2017

INVASÃO





Um homem feito de desejos ébrios,
eis o que és em sua imensa ausência...
súbito, sinto em mim todo o vazio,
daquilo que tu és e que preciso...

Invado-te e me ponho  despojada,
de tudo que há em mim e que te basta,
ao teus ouvidos sopro o meu poema,
e a tua forma assumes sem juízo...

Quarto calado e sua voz entrando,
em elos mais unidos me querendo,
estou contigo e tu estás comigo...

Me arranhas na saudade diluída,
e a tua alma inteira me deseja,
tudo não passa de paixão... me beija!

Dorothy de Castro.



quarta-feira, 4 de outubro de 2017

SONETO ESTILHAÇADO







Apague esse desejo e as fantasias
que as melodias vibram em sua boca
tão louca exponho essas fotografias
e grito em desespero e fico rouca...

Mulher de pedra de profundos rios
guardo os ciumes que o poeta inspira
mordo as paixões em todos os meus cios
destruo a poesia quebro a lira...

E na urgência desses beijos loucos
que nunca um outro amor tenha provado
reclamo e te declaro que são poucos...

Espreito agora o amor em branco e preto
os versos ciumentos são fadados
a ser os estilhaços de um soneto!


Dorothy de Castro





terça-feira, 3 de outubro de 2017

VENHA O LIRISMO

Que entre em mim qualquer lirismo vindo
do que o aforismo que decide a escrita
a minha posição é sempre o amor
a mais bonita forma a mais completa...

Que a  luz se maravilhe ao tenebroso
do breu que avista entre o céu e o mar
 O mundo que interfere um som qualquer
tal a distância que sufoca  a vida...

Que entre então em mim esse lirismo
e seja a poesia que exaspera
na espera que mantemos atrelada...

Que a solidão não doa mais que isso
que a nossa boca sorva tantos beijos
e essa distância passe à não ser nada!


Dorothy de Castro



sexta-feira, 15 de setembro de 2017

QUANDO O AMOR ANOITECE





Não sei se era traição, se era vontade,
se era cobrança por não ser querido,
se era o silêncio à fustigar-lhe a alma...

Só sei que o amor agora anoitecido,
de lívida, somente a minha face branca
e o rosto magro de melancolia...

Ninguém é de ninguém aposto tudo,
se nada importa ao outro a solidão,
tempos passados não importa mais...

Chamo uma voz que ainda me revira
escuto apenas o silencio vago,
não mais a voz, apenas minha lira!

Dorothy de Castro



quinta-feira, 13 de julho de 2017








O QUE ME FAZ AMAR-TE

                   (CARTA EM VERSOS DE AMOR)


O que me faz te amar
É uma película de luz que te envolve
Em meus pensamentos
E que te faz, de todas, a mais bela
É isso que te faz a mais iluminada...
É isso que me faz te amar

                              Quero tocar nesta noite , a tua voz macia
                               A tua rouca voz.
                                E tê-la junto ao peito...

Eu quero, dentro de ti, perder-me
Em nós, beijar-te.
Eu quero, doentiamente, ver-te.
Em mim, prender-te,
Armazenar-te.

                              Eu quero poder amar-te
                               Alem das águas
                               Deste rio que nos separa.

Sorver-te como a terra sorve
O céu que se precipitara.

                              Eu quero simplesmente amar-te
                               Amar-te como ninguém jamais te amara.

(Thiago Sogayar Bechara)

                           
                                 


quinta-feira, 29 de junho de 2017

MEU PÉ




Meu pé direito,
branco, estreito,
pé quebrado,
esmagado por
um pé de chumbo...
Pé hermético
diabético...
Pé que já foi
um pé de boi,
trabalhador...
pé que cruzou
na cintura do amor,
Meu pé no chão,
que já sambou,
e caminhou...
Pé na faixa,
que se acha,
um grande pé,
mas é pequeno,
um 35 ou menos,
um pé de gueixa,
que já se queixa,
a falta do esmalte,
vermelho escarlate...
nas unhas brancas.
Meu pé que a mão
de Deus Nosso Senhor,
acaricia todos os dias
com seu amor!

Dorothy de Castro.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

CUIDA-ME SENHOR!






Busco-te ó Deus da natureza viva
antes que a morte venha aqui buscar-me
tenho segredos feios pra contar-te
talvez nem queiras mais saber de mim...

Mas se me ouvires Senhor tenho certeza
que hás de perdoar-me pois quem sabe
verás minha humildade em confissão
ouça o que venho revelar-te então...

Plantei o que me deste pra plantar
arregacei as mangas e lutei
os inimigos perdoei tu sabes...

Não fui melhor que outros filhos teus
criei os filhos que me deste em vida
cuida-me agora meu senhor meu Deus!


Dorothy de Castro







ESTAR CONTIGO

Com Você (estar Com Você)

Com você
Eu vejo o sol que "enche" minha janela
E não quero te acordar ainda
Gosto de ver sua nudez

Com você
Minha cama se encheu de carícias
Ainda há vestígios de paixão, sem paz
Que domina os meus sentidos e me liga para você
Para sempre

Estar com você
É chegar para você sem palavras
Nosso amor também existe no silêncio
O sentimos ao nos olharmos

Estar com você
É preencher cada minuto com meus beijos
É usar os meus sentimentos de desejo
É te amar dia a dia mais e mais

Com você
A noite já vai cobrindo
Nossos corpos
Ainda estamos pele com pele, unidos
E assim sempre estarei, contigo

Com Você (estar Com Você)

Com você
Eu vejo o sol que "enche" minha janela
E não quero te acordar ainda
Gosto de ver sua nudez

Com você
Minha cama se encheu de carícias
Ainda há vestígios de paixão, sem paz
Que domina os meus sentidos e me liga para você
Para sempre

Estar com você
É chegar para você sem palavras
Nosso amor também existe no silêncio
O sentimos ao nos olharmos

Estar com você
É preencher cada minuto com meus beijos
É usar os meus sentimentos de desejo
É te amar dia a dia mais e mais

Com você
A noite já vai cobrindo
Nossos corpos
Ainda estamos pele com pele, unidos
E assim sempre estarei, contigo

(luis Miguel



Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute