terça-feira, 10 de janeiro de 2017

SONETO MAIS QUE TRISTE



Chegou na timidez mais desejada
Foi rodeando com passivo medo
Corria às tardes para ler os versos
Colou as fotos revelou segredos...

Me fez sonhar eom asas e voar
E visitar a terra prometida a vida nova
Como essa trova que postando agora
Fiz ao soneto e o poeta chora...

Ao destruir o sonho dos amantes
Quebra-se a lira e tudo se esfacela
Amargo é o beijo que na boca dela,

Guarda uma cor vermelho delirante
É mais que triste esse meu soneto
É mais do que saudoso  mais distante!

Dorothy de Castro







0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute