quarta-feira, 24 de abril de 2013

QUANDO A NOITE FALA

Não gaste a noite
com palavras tolas...
Veja que a espera
do meu corpo pede
Que o teu abraço 
seja aqui bem vindo...
Sou dançarina como
a mariposa,
Procuro a luz que
esses teus olhos tem...
Suas carícias são
como facadas,
Num pobre peito onde
o amor repousa...
Muda e sem cor te
peço meu amor,
Me traga a flor que
o beija flor não ousa...
Não gaste a noite
com palavras duras...
Tenho contigo as
intenções mais puras!!!


Dorothy de Castro    Orgasmo ppoético

1 comentários:

evandro junior disse...

Sempre a desfilar teus versos que tanto amo ler, poeta, muito bons, Deus abençoe tua veia literária

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute