quarta-feira, 24 de abril de 2013

CONTRASTE

Eu de passiva confidente tua
Me faço tua amante, posso?
Contraste com que entraste
No meu profundo ser...
Vamos raciocinar...
Isso é um jogo, fogo da lua,
Querendo nua se atirar no mar!
Nas tuas águas verdes,
me remoço... e posso
Me enveredar pelos segredos
teus...e meus...te amar!
Assim quer esse céu, 
sejamos justos...
Eu tomo tuas mãos
e as encaminho...aqui,
dentro de mim...me benza,
meu santo homem
que eu adoro tanto...
Veja o contraste que criei,
pra nós...e sós...
Não mais seremos, nunca mais!...

Dorothy de Castro    Orgasmo Poético




1 comentários:

evandro junior disse...

Lindo, sensacional, a poesia fala por você, Dorothy, poeta dos versos intermináveis.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute