quinta-feira, 18 de outubro de 2012

PAPO POÉTICO

O mágico que tira da cartola,
Pombo, coelho e até rosa vermelha,
À mim que sou poeta se assemelha,
Vivemos iludindo mundo afora...
Mas vamos os poetas mais além,
Porque podemos conversar com a lua,
E com as estrelas papear também,
E o mundo gira em nossa rima nua...
Tolo Mandrake não me passe a perna,
Ou te coloco aqui nessa caverna,
Onde a magia fica desolada...
Porque poeta pode e pode tudo,
Ante o poeta o mundo fica mudo,
Nos versos que ele faz pra sua amada...
E pelas barbas longas do profeta,
Na poesia louca de um poeta,
O mágico se encolhe atrás da capa...
Não fosse a nossa briga tal magia,
No ilusionismo dessa poesia,
Onde uma sedução se nos escapa...
Podemos sim dizer num gesto mágico,
Se cômico não fosse, seria trágico!


Dorothy de Castro     - Orgasmo Poético







1 comentários:

evandro junior disse...

Salve a grandeza do poeta, que em sua mente, viaja os quatro cantos do globo,remove a muralha da china, dá vida ao mar morto. Esse ser fantástico que, por apenas sentir, amar e querer, usa do próprio ser pra modificar o estado de coisas desfavoráveis, tornando mais e amis possível com a força de sua fé.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute