quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A PELE

A PELE
Em que consiste o manto negro,
Que me envolve em cama e chão.
Em que paixão, me diz eu te pergunto?
Quem sabe está no meu, teu coração...

E nos levamos no frigir da pele,
Num caloroso abraço mundo vivo
Como cativo ser do amor lascivo,
Tomara o mundo cão se nos revele...

Em morte, eu seja então bem cultuada.
E guarde no teu corpo o que eu te dei,
A cor da tua pele é nada... É nada,
Eu tão rainha em beijos com meu rei!

Dorothy de Castro           

1 comentários:

evandro junior disse...

É simplesmente lindo quando as diferenças se apresentam, se atraindo para fim de algo tão comum a mais de um. Aí, podemos colocar humildemente um tijolo para a edificação de um mundo melhor.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute