segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O PRANTO


Ela em molhados beijos perguntava
Ao seu amor poeta e eterno amante
Se viveria caso ela sumisse
Não mais a visse e tudo terminasse...

Desenlaçando-se dos braços dela
Na indignação de tal pergunta
Tanta tortura tanta mágoa junta
Ele suplica em assombrado medo...

Ah,não me deixes tão abandonado
De amor por ti que sou obstinado
Teu corpo branco fruto dos abrolhos...

Emocionada seu poeta abraça
Beija-lhe a boca seu pescoço enlaça
Secando a lágrima a rolar dos olhos!...

Dorothy  de  Castro           Poesias Pontilhadas

2 comentários:

Ana Gaúcha _Professora disse...

Teu corpo branco fruto dos abrolhos...

Emocionada seu poeta abraça
Beija-lhe a boca seu pescoço enlaça
Secando a lágrima a rolar dos olhos!...

Dorothy de Castro

Lindoooooooooooooooo!!!!
Bjs*__*

evandro junior disse...

Poeta, vives ricamente teus momentos pra depois transmuta-los em versos, momentos alegres ou tristes para lindamente poetares, pois, és poeta, parabéns.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute