quinta-feira, 10 de novembro de 2011

PAPO POÉTICO

O mágico que tira da cartola,
Pombo, coelho e até rosa vermelha,
À mim que sou poeta se assemelha,
Vivemos iludindo mundo afora...
Mas vamos os poetas mais além,
Porque podemos conversar com a lua,
E com as estrelas papear também,
E o mundo gira em nossa rima nua...
Tolo Mandrake não me passe a perna,
Ou te coloco aqui nessa caverna,
Onde a mágica fica desolada...
Porque poeta pode e pode tudo,
Ante o poeta o mundo fica mudo,
Nos versos que ele faz pra sua amada...
E pelas barbas longas do profeta,
Na poesia louca de um poeta,
O mágico se encolhe atrás da capa...
Não fosse a nossa briga tal magia,
No ilusionismo dessa poesia,
Onde uma sedução se nos escapa...
Podemos sim dizer num gesto mágico,
Se cômico não fosse, seria trágico!!!


Dorothy de Castro     - Orgasmo Poético







1 comentários:

Diana Benevides disse...

Ho! poeta sem alma, queres trancar o magico numa caverna escura,
Coitado! mal sabes que o magico pode sair de qualquer lugar,
E saindo com certeza o povo vai alegrar.

Admiro você poeta que com suas palavras doces que soam aos ouvidos como magica,
O mágico e o poeta são inseparáveis, pois quando o mágico executa seus números é como se fosse poesia,
E quando o poeta narra as suas belas poesias é como se fosse magica.

Magico Bidu
www.magicobidu.com

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute