quinta-feira, 4 de agosto de 2011

EU...E ÊLE


Músculos fortes corpo formidável,
Ele te encanta e eu triste poeta...
Escrevo o amor num verso deplorável...
Ele incendeia e eu quase sem meta...


Ele te encanta como satanás
E te promete o doce paraiso
Ele te lambe o corpo e eu jamais
Terei tal  cio nem tão pouco siso..


Ele me afronta ao desejar-te os seios
Ele te olha com sagaz desejo
Eu implorante procurando os meios
De me perder no doce do teu beijo...


E assim procuro a condenada rima
Para escrever o verso derradeiro
Onde o desprezo tão cruel ensina
Fazer poema no teu corpo inteiro...





Dorothy de Castro  Orgasmo Poético
.



0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute