sexta-feira, 7 de novembro de 2014

AMOR BENDITO






Faça-se em mim o teu amor bendito
O mais bonito amor que conheci...
O tempo ingrato me afastou de ti...

Em minhas tentativas de revê-lo
Vinquei o rosto por rugas malditas
Perdi a cor bonita dos cabelos...

A voz mais embargada e pausada
E  minhas curvas quase nem se nota
Num sopro a poesia é declamada...

As rosas e as boninas já se abrem
A primavera meu amor declara
Voltou em mim a vida todos  sabem!

Dorothy de Castro

1 comentários:

evandro junior disse...

Lindo poema, poeta, só não mais do que o próximo. Ótima retratação da essência do amor verdadeiro. Bela também a imagem, de bom gosto como o seu poetar, a mostrar que poesia também é ardente. Parabéns e não mude o seu tom. Pois, invejosos existem pra valorizar o que somos. Boníssima semana.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute