sábado, 15 de dezembro de 2012

À OLHOS NUS

Lembro na certa um alvor sereno,
À olhos nus bem sei que me notaste...
Um  corpo em tais prazeres, mas pequeno,
E quanto mais tiveste,mais amaste...

Hospede amoroso em mim ficaste,
Bebias minha água quente e doce...
E ao mesmo tempo louca me deixaste,
Talvez eu fosse o amor..talvez não fosse...

Preguiça de chorar meus olhos secos,
Se fecham calmamente e adormecem,
Em sonhos eu te encontro pelos becos...

E  tuas mãos eu sinto pelas costas,
É tanto amor que as bocas emudecem,
É tudo que mais quero, e que mais gostas!

Dorothy de Castro....ESCRITO COM BATOM


1 comentários:

evandro junior disse...

Bom dia, poeta dos versos de amor tocante e raro, quase extinto. Venho deixar meus votos de bom dia, aproveitando pra me deleitar na poesia que derramas tão brilhantemente, parabéns sempre.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute