terça-feira, 9 de outubro de 2012

TROPEÇOS





Não tenha pressa, venha em lentidão,
O céu espera amor por nosso amor,
Nossos desejos são privilegiados,
A vida se entrelaça nos tropeços...
E o começo escrito em mil estrelas,
Ainda que se apaguem, inda que morram
Serão nossos legados acredite...
Talvez a noite habite o feio breu,
Recite versos com a voz cansada,
Eu quero ouvi-los nessa madrugada...
Preciso muito desse embalo teu!

Dorothy de Castro.....ESCRITO COM BATOM

1 comentários:

evandro junior disse...

Ah, poeta, o canto que entoas se espalha como um bálsamo a confortar a quem precisa. É um elixir que renova quem busca o que deseja vida a fora.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute