sexta-feira, 17 de agosto de 2012

INICIANDO NO AMOR


Tudo era treva
Estrelas apagadas
Tecia a teia em volta
Da mulher...
Esse destino,
Ah, esse destino
Na  mesma dor...do amor
Do caminhar...
Na lassidão do tempo
No templo de uma santa,
Santa qualquer...
Mas isso  tudo 
Não passa de um poema
Iniciei o homem 
Que eu queria amar!...

Dorothy de Castro     Poesias Pontilhadas         

1 comentários:

evandro junior disse...

Adorei esse poema, Dorothy, que sutileza, sensibilidade, muito bom!

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute