sábado, 14 de abril de 2012

AMOR TRISTE

Onde a tristeza desse amor
me diga...
Se fez presente em nós...
sómente em nós...
Porque o engano e agora
o desengano?
Porque morreu a rosa
que eu te dei?
E se dizias que me amavas
tanto...
O que fizeste então 
com a minha flor?
Somaste por acaso

aquelas horas...
Em que febril eu te falei
de amor?
Nem eras meu guerreiro
obstinado...
Então porque fingiste
enamorado...
O que será de mim
sem ti agora?


Dorothy de Castro  Poesias Pontilhadas

1 comentários:

evandro junior disse...

Não acredito em amores tristes, mas em amores que superam obstáculos e que se sagram vencedores.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute