sábado, 5 de novembro de 2011

SANTO FORTE

Sou eu que piso o chão de terra bruta,
Sou eu que uma paixão filha da puta,
Escarneceu de mim, me fez assim...

Fui eu que  atravessei  noites vazias,
Que nas lembranças dele tão vadias,
Rolei na cama sem ter dó de mim...

E se alguém quer saber também fui eu,
Que dele me esqueci porque meu santo,
Foi mais forte que o dele e não morreu...

E a minha pele ardendo de desejo,
E a minha boca em febre de outro beijo,
Me diz que eu sou mais eu... eu sou mais eu!...

Dorothy de Castro   Orgasmo Poético

2 comentários:

Gil Ordonio disse...

Dorothy, sem dúvida mais um trabalho maravilhoso, como tantos outros feitos por você... Parabéns minha querida eu amei.
Beijos

evandro junior disse...

Folgo em desfrutar do carinho e da atenção desse baluarte da poesia brasileira, que nos comove com esse talento nato para nos emocionar com seu versejar tão próprio.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute