sábado, 10 de outubro de 2009

ALMA VAZIA

Em um grau mais elevado,
Eu provo do sofrimento
De não ter sua presença...
Repito frases inteiras
Minucias do nosso amor!
Na exaltação das lembranças,
Vou ao auge da paixão...
Faminta do seu amor,
A minha alma de fogo,
Te procura no vazio,
Estás nos céus...com certeza,
E eu, no inferno profundo,
Tenho comigo o silêncio,
Só o silêncio...mais nada!
Hoje ronda o nosso quarto,
Apenas a  palidez...
Seus braços já não me alcançam,
Sua boca, já  não me beija...
E se eras minha vida,
Meu sorriso, minha sorte,
Então... porque ainda vivo?
Quando a morte foi mais forte!!

Dorothy de Castro(Orgasmo Poético)

1 comentários:

Poetano disse...

Lindissimo, ja vejo o sofrimento dela ! pobre Alma ! beijos!

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute