segunda-feira, 24 de junho de 2013

POEMA ESTRANHO




Me aprofundando em mim
me vasculhando...
Buscando as sensações
Convulsionadas...
Do corpo que te quer
Tua mulher...

A arvore que eu sou
Madeira fria...
Usada em artesanato
Mãos de artista...
Agora vai limando
vai moldando...

Posei pra ti enfim
Pousei em ti...
Nos pelos enrolados
do teu púbis...
Um beijo escantilhado
Em tua boca...

Poema estranho
Tamanho amor... de louca!

Dorothy de Castro


0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute