quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

1000 POEMAS



Pela milésima vez...Te digo amada,
Te amo e choro é tudo que i'nda faço...
Quando de ti distante, sofro apenas,
Clamo e reclamo...Venha a poesia!

Qualquer que seja a nossa sorte eu juro,
O nosso amor não pede testemunhas...
Tão semelhantes somos, tão iguais,
Morre um de nós,não sei qual o primeiro!

Na louca embriagues tenho o pretexto,
De te falar em gritos ou baixinho...
Queria tanto ter teu corpo em mim,
A boca te beijar, obstinado e louco!

Dizer mil vezes, desvairado,insano,
És importante como a noite e o dia...
Por mil poemas! Juro que te amo,
Clamo e reclamo...Venha a poesia!

Dorothy de Castro



1 comentários:

evandro junior disse...

E então, chegaste aos mil poemas, que maravilha, poeta. Saiba que tão belo texto não poderia ser mais digno de tão importante marca em tua brilhante carreira, parabéns e que venham outros mil.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute