quarta-feira, 24 de outubro de 2012

HÁ DE CHEGAR




Há de chegar o azul,
O sul e a alegria,
Há de chegar o dia,
De melhorar o verso,
Reverso bom de mim...
Você há de chegar,
E me trazer a dança,
E a lança de sangrar...
Em temerosa terra,
Começa agora a guerra,
Por baixo dos lençóis...
Volúpia veludosa,
Na fresta do telhado,
Amado... meu amado...
A lua brilha em nós!

Dorothy de Castro....ESCRITO COM BATOM


1 comentários:

evandro junior disse...

Que lindo esse poema, minha cara! Que todos os amantes desse mundo leiam teus escritos, para crerem que o amor bem como a poesia ainda graça.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute