segunda-feira, 6 de junho de 2011

ESTAMPILHA

Aqui está  tua procura e medo.
Note que a novidade te arrebata,
Te deixa zonzo e o pensamento doido...
As mãos tateiam a minha carne insípida,
É pura intuição, puro desejo...
Estou deitada sobre ti, te beijo
O corpo que lateja em pensamentos...
Mas não te quero amar, não quero nada
Que  te de voltas dentro do meu peito,
E vida e morte se confundem tanto,
Quero agregar a tua pele branca
Na minha pele como fosse um  manto,
À me cobrir sofregamente  morna,
Te oferecendo arredondadas formas...
E volto os seios à sua boca ávida,
E espero teu sugar esfomeado,
Como se a vida agora  fosse inválida...
E teus conceitos e pré- conceitos nulos,
Nós dois grudados à lembrar dois selos,
Estampilhados sobre os nossos pelos!!!!


Dorothy de Castro Orgasmo Poético




0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute