terça-feira, 8 de março de 2011

QUARTINHO AZUL

Lembro teu corpo magro do meu lado
Tua cabeça em meus seios recostada
Lembro-te a voz dizendo apaixonado
Que o quarto era pequeno e depois nada...

As nossas mãos amor falavam tudo
Timidamente a gente se beijava
No arfante suspirar, ficavas mudo
Pensando em penetrar o que não dava...

E ali no quarto azul, toalha azul
Quem sabe o som da tua voz ficou
Quem sabe o meu perfume impregnou...

Na tua pele enquanto tu dormias
E eu  mulher feliz num sonho blue
Sonhava que me amavas, me querias!!!

Dorothy de Castro 

1 comentários:

evandro junior disse...

Se em Roma estando, temos que falar é com os romanos, como ler teus belos poemas e não comentar? Por isso, devo dizer que os mesmos são fantásticos.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute