terça-feira, 4 de janeiro de 2011

M A T I L H A

Ano passado...
Eu te falei de amor
O ano inteiro...
Foi assim, de janeiro
À janeiro...
Eu te busquei
Dentro dos poemas,
Dentro do universo,
Dos meus versos,
E te encontrei...
E a tua alma  de poeta,
Me seduziu,
Me abduziu,
Me carregou pra dentro
De ti...
E lá fiquei,
Feliz, bebendo suas  poesias,
Versos, prosas,
E tudo que escrevias...
Fiz parte da tua tribo...
India sem roupa,
Te lambuzei a boca
Com meus fluidos...
Tão louca,
Cozida de desejos...
Senti teus beijos
Loba fugida da matilha,
Nos meus gemidos,
Te imaginava
Sorvendo-me a virilha...
Fui tua escrava eu acho,
Corri atráz de ti,
Do teu tesão de macho...
E foi assim,  homem gostoso,
Poeta tão faceiro...
Meu corpo aberto,
Louco e ansioso,
Mesmo tão  longe
Eu te senti, bem perto,
Dentro de mim...
De janeiro à Janeiro !!!!

Dorothy de Castro Autora Orgasmo Poético

1 comentários:

evandro junior disse...

Meu Deus, teus poemas mexem tanto com quem os lê, poeta! Fico até mudo.

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute