quinta-feira, 11 de novembro de 2010

TRISTE CHUVA

Há nessa chuva que cai,
Uma gélida tristeza...
A nuvem foi se formando,
Se pretejando raivosa,
Castigando a natureza...
Que se escondessem
as rosas, que se danasse
esse sol, nada de amor
no arrebol...
Tem saudades no pensar,
tem lembranças, desejar,
Mas chuva ninguém deseja...
Inda que seja garoa,fininha
Aguinha àtoa, só pra molhar
a cabeça, só pra lavar os
Pecados...
Por isso, eu chovo e apenas,
deixo de fora os poemas,
Em respeito ao universo...
esses não molho jamais
Ficam nos livros guardados,
Toda rima, todo verso!!!

Dorothy de Castro - Livro Orgasmo poético

0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute