sábado, 6 de fevereiro de 2010

E SE NÃO VOLTAS MAIS

AH! DEUS!
TE SUPLIQUEI PIEDADE,
POR ESSA DOR QUE É CEGA...
E AGORA POSSO TE DIZER,
QUE NADA NESSE MUNDO
ME CONSOLA...
NEM AS SEMENTES
QUE ELE PLANTOU EM  MIM,
QUE GERMINADAS,
JÁ DESABROCHARAM...
NÃO HAVERÁ DE FALTAR
MÃOS  AMOROSAS,
PRA TOMAR CONTA
DESSE MEU JARDIM...
VOU ME AFOGAR ENTÃO
NUM MAR DE PRANTO,
PORQUE OUTRO MAR
O LEVOU PRA NUNCA MAIS...
E ÀS CHAMAS,
QUE QUEIMARAM
O MEU AMOR...
ENTREGO AGORA
MEU CORPO JÁ SEM VIDA...
HAVEREMOS DE SURGIR
DEPOIS...NO CAIS,
EU , VOCÊ , E O AMOR
SEM DESPEDIDA !


Dorothy de Castro- (autora)

1 comentários:

Paulo Alvarenga Poetano disse...

lindo lindo lindo mae
, perfeito no contexto...amei!

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute