quinta-feira, 6 de agosto de 2009

USANÇA


QUANDO ESCORRIA EM NÓS
TODO O SUOR DO AMOR,
NOSSO PRAZER DESCOMPLICADO
ACONTECIA...
COM QUASE TUDO
QUE EU PUDE OFERECER,
QUIZ UM FASCINADOR FEITIÇO,
PARA PRENDER MEU HOMEM...
COMO DESEJEI AQUELE BEIJO!
A CARNE ME FERVIA,
CHEIRO ANIMAL DE MULHER...
O MEU ROMANCE VIVO E APAIXONADO,
FECHEI NUM FRASCO,
COMO UM PERFUME QUALQUER,
UM AROMA QUE ENTRISTECE
A REALIDADE...
E ARIANA QUE SOU,
NA MINHA USANÇA
DE ESCREVER VERSO,
EU TE CONFESSO:
AQUELE AMOR,
SE TRANSFORMOU...
VIROU SAUDADE!!!

Dorothy de Castro

0 comentários:

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute