quarta-feira, 26 de agosto de 2009

EM NOME DA LEI

Que diabo de lei é esta,
que não me permite amar,
Do jeito que eu gosto e amo?
Porque o desassossego,
julgar o amor de uma louca...
Acaso parece pouco,
minha representação ?
Se sou criatura viva,
tenho direitos perfeitos,
Adquiridos ou não...
Com a mente calma e fria,
encorporo a fantasia,
de mulher apaixonada...
Num beijo, deixo no espelho,
marca de um batom vermelho!
Escrevo um drama e mais nada...
Me proponho não ser triste,
porque essa lei...não existe !!!

Dorothy de Castro (Orgasmo Poético)

1 comentários:

Poetano disse...

Maravilhoso...!!!!!

Postar um comentário

Poesias Pontilhadas © 2008. Design by :Yanku Templates Sponsored by: Tutorial87 Commentcute